6.5.16

12 de Maio

1952. Feira de Produtos Agricolas do Amapá, embrião da Expofeira

1814 – Com a queda de Napoleão Bonaparte, França e Inglaterra assinam o Tratado de Paris¸ que estabelece, entre outras coisas, a devolução de Caiena. Negando-se a cumprir o acordo em razão de não ter sido convidado a participar do mesmo, d. João envia o Conde de Palmela (Antonio de Saldanha da Gama) e d. Joaquim Lobo da Silveira, para negociarem em Viena com Charles Maurice de Taillerand-Perigord, o representante francês, e lorde Robert Stewart, Vicont Castlereagh, o representante inglês, uma convenção. Assinada a 12 de maio, ela precedeu a resolução do Congresso de Vienna de 9 de junho de 1815, pela qual Portugal devolvia a Guiana Francesa até os limites do Oiapoque.

1895 – O navio Bengali pára diante da embocadura  do rio Calçoene, não podendo entrar. Lança um tiro de pólvora de canhão para avisar aos tripulantes do navio Lifjeld de sua chegada. Depois de uma espera bastante longa, ninguém lhe dando resposta, nem vindo ao encontro, ele se transfere para o rio Cunani  e ancora após ter enviado uma canoa a fim de obter informações. A noite se passa e o comandante da canoa não dá sinal de vida; algumas horas depois, o sr. Bisson,  associado da casa Coundreau, estrabelecido em Cunani, passa perto da embarcação e confirma a prisão de Trajano. (Meira, Silvio, páginas 108 e 109). O conflito irá acontecer no dia 15 de maio.

1922 – No relatório de Gentil Norberto, chefe da comissão colonizadora de Clevelândia, acha-se transcrito o parecer sobre a salubridade de Clevelândia (Oiapoque), assinado pelo médico Heráclides de Souza Araújo, chefe do Serviço de Profilaxia do Pará.

1955 – Chega ao Porto de Santana, o navio L’loyd Venezuela, com material destinado à construção da Estrada de Ferro do Amapá.

 1960 – É lançado em Belém, o livro MODERNOS POETAS DO AMAPÁ, na Livraria Dom Quixote, com poemas de Alcy Araújo, Aluísio da Cunha, Álvaro da Cunha, Ivo Torres, Cordeiro Gomes e Arthur Nery Marinho.

 1963.  Raimundo Perez Nunes relata, no jornal A Voz Católica, desta data, a chegada do primeiro avião a Macapá, ocorrida em 18 de março de 1922.

1989 – O governador Jorge Nova da Costa, pelo decreto nº 11, cria a  Coordenadoria Estadual do Meio Ambiente (Cema), para promover o meio ambiente com vistas ao uso racional dos recursos naturais do Estado.

2006. O jornal O Globo e o programa Jornal Nacional, da Tv Globo, divulgam ampla matéria sobre a descoberta de um  observatório celeste na Amazônia, entre Calçoene e Amapá. A reportagem chamou a atenção da comunidade científica. O observatório é formado por 127 blocos de granito distribuídos em intervalos regulares por uma clareira, a 16 km do município de Calçoene e a 390 km de Macapá. Para a arqueóloga do Instituto de Pesquisas Cientificas e Tecnológica do Amapá (IEPA), responsável pela pesquisa do Observatório Celeste de Calçoene, só uma sociedade com uma cultura complexa poderia ter construído o monumento. Para eles, o achado contribui significativamente para enterrar a idéia de que a Amazônia nunca abrigou sociedades desenvolvidas.

Por enquanto, é impossível precisar a idade do Observatório. Mas, para os pesquisadores, ele teria entre 500 a 2 mil anos de idade. A estimativa foi baseada em fragmentos de cerâmica encontrados junto aos monólitos (blocos de pedra), alguns com três metros de altura. Porém, só com as escavações que começam agora será possível saber a idade do observatório. (Jornal Diário do Amapá, 13/05/2006, Pág. 3).


2011. Macapá (Arquipélago do Bailique). Conclusão das obras de construção da Escola Estadual Bento Tolosa, na foz do Rio Gurijuba. Valor da obra, R$ 65.000,00. Para 300 alunos de 1ª à 8ª séries e ensino modular. Estrutura atual (2015): 4 salas de aula, 3 banheiros, salas administrativas e cozinha

Nenhum comentário:

Postar um comentário